PC-XT

now browsing by category

 

Lista de Monitores que aceitam 15Khz

Lista de Monitores que aceitam 15Khz

 

Todos nós que queremos usar nossos computadores antigos ou videogames na melhor definição possível, estamos na eterna procura
de monitores que aceitem 15KHz (15.7 Khz na verdade) no pino vertical via RGB.  Somente esses monitores são compatíveis com
nossas amadas máquinas. Mas nem tudo é simples, os manuais dos monitores não trazem essa informação, então só testando mesmo. Pensando nisso segue abaixo uma Lista de Monitores que aceitam 15Khz e também os que não são compatíveis com essa frequência:

 

MarcaModeloTipoTamanho15kHzFrequenciaOBS
ACER1711LCD17No
ACERAL1716LCD17No
ACERAL1732LCD17No
ACERAL1917LCD19PartialWorks in monochrome mode
ACERG206HQLLED19,5Yes
ACERG246HLLCD24Yes60 Hzhttp://www.ukvac.com/forum/acer-15khz-lcd-monitor_topic369442.html
ACERH236HLLCD WIDE23Yes
ACERK202HQLLCD WIDE19,5Yes
ACERK242HYLLCD WIDE23,8Yes
ACERP206HLCD/LED20No60Hz
ACERS242HLLCD WIDE24Yes
ACERT232HLLED23Yes60Hz
ACERV223WLCD/LED22No60Hz
ACERV226HQLLED WIDE21.5Yeshttps://youtu.be/3bRAY4CcfRk
ACERX183HLCD/LED18.5No60Hz
ACORNAKF17CRT14Yes50/60 Hz
ADVANTECHFPM-2150G-XCELCD17No60Hz
AOC1619SwaLCD WIDE15.6No60HzTested by Retropix
AOC19D1461LCD19Yes50/60 Hz
AOC212VALCD/LED22No60Hz
AOC712SALCD17No50/60Hz
AOC716SWLCD15,6No60Hz
AOC717FWY-1LCD/LED17No50/60Hz
AOC912VWALCD/LED19No60Hz
AOCCM314CRT14Yes
AOCE1621SwbLED WIDE15.6No60HzTested by Retropix
AOCE1621WLCD/LED15,6No60Hz
AOCE2250SWDALCD WIDE21.5No
AOCE2460PLED WIDE24No
AOCE943FWSKLCD/LED18,5No60Hz
AOCF22LCD21,5No50/60Hz
AOCL229BXA007146LCD22No60Hz
AOCLM522LCD15No50/60Hz
AOCLM722LCD/LED17No60HzTested by Retropix
ASUSVE247HLED WIDE23.6Yes
ASUSVE248HLED WIDE24Yes
ASUSVG245QLCD WIDE24Yes
ASUSVG275QLCD WIDE27Yes
ASUSVW191SLCD WIDE19No
ASUSVW196DLCD WIDE19No
ASUSVW227DLCD21,5Yes
ASUSVW266HLCD WIDE25.5No
ASUSVX24ALCD WIDE21.8YesAlso compatible for Sync-on-Green
AYDIN CONTROLSSP 1499CRT13Yes
AYDIN CONTROLSSPECTRUM AUTOSYNC 9008CRT20Yes
AYDIN CONTROLSSPECTRUM AUTOSYNC 9026CRT28Yes
BENQBL2205PTLED21,5YesThis monitor is widescreen, and also has integrated speakers. Picture fills entire screen and can not be stretched to 4:3 ratio. Wired adapter works fine with A500/A600 and 1200 for bigbox amigas you need buffered adapter.
BENQBL702ALED17Yeshttps://youtu.be/YIy2jK0p1rI and https://youtu.be/Dd-S8Ce6QA8
BENQBL912LED19Yeshttps://youtu.be/xgMdtafPznQ
BENQFP222WALCD WIDE22No
BENQFP767LCD SQUARE17No
BENQG2222HDLLCD21.5Yes50 HzTested by Bertold Mayer (PeachMan) Monitor works with Amiga 15kHz PAL mode. A600, A500, A1200 with normal RGB->VGA cable. A4000 buffered VGA cable. Monitor: Benq G2222HDL (FullHD 16:9 LED-LCD, 50Hz TN panel) Works, scroll is brilliant, but can not change 4:3 ratio. Clock and phase adjustable manual, display is nice.
BENQG2420HDLED24Yes
BENQG610HDPLLCD WIDE15.6Yes
BENQG922HDLLED19YesCan change aspect to 4:3 on this widescreen display. squareeyes reported this monitor not working, so likely not all revisions are compatible
BENQG925HDALCD/LED19No60Hz
BENQGL955ALED WIDE18.5Yes16:9 screen, can change aspect to 4:3
BENQMS510PROJECTORXYesProjector shows good picture, but Pixel clock cannot be tuned - some vertical banding appears. Also no overscan is shown.
BENQRL2240HELCD/LED22Yes60Hz
BENQVW2430HLCD WIDE24Yes
BENQXL2410TLED24Yes
BENQXL2720ZLCD/LED27Yes60Hz
CCELN14GWLED14Yes60Hz
CCELW144LED WIDE14Yes60Hz
COMMODORE1042S-D2CRT14Yes
COMMODORE1080CRT14Yes
COMMODORE1081CRT14Yes
COMMODORE1083SCRT14Yes
COMMODORE1084S/S-P/P/S-P2/D/S-DCRT14Yeshttps://youtu.be/m33Yh5lwims
COMMODORE1085CRT14Yes
COMMODORE1701CRT13Yes
COMMODORE1702CRT13Yes
COMMODORE1940CRT13Yes
COMMODORE1942CRT13Yes
COMMODORE1950 (AOC CM314)CRT14Yes
COMMODORE1960CRT14Yes
COMMODORE1962CRT14Yes
COMMODORE2002CRT14Yes
COMMODORE2024CRT15Yes
COMMODORE2080CRT14Yes
DELL2001FPLCD20YesPlease note that not all revisions of this monitor work in 15kHz. On other internet forums they say, that DELL 2001FP made up until June 2005 is working, monitors from September 2005 dont
DELL2007WFBLCD20No60Hz
DELL2208WPFLCD22No60Hz
DELL2209WAFLCD WIDE22No
DELLE157FPcLCD15No50/60 HzTested by Retropix
DELLE173 FPLCD17No60Hz
DELLE176FPCLCD/LED17No60Hz
DELLE178FPCLCD SQUARE17No60HzTested by Retropix
DELLE1914HLED18,5Yes
DELLP2314HLED WIDE23.6Yeshttps://youtu.be/rdR4_ExuIRQ
DELLSE2717HLCD WIDE27Yes
DELLSR2320LLED23Partial
DELLST2210LCD WIDE21.5Yes
DELLST2320LLED23Yes
DELLST2410LCD24Yes
DELLST2420LLED WIDE24Yes
DELLU2211HLCD WIDE21.5Yes
DELLU2212HMLED22Yes
DELLU2311HLCD23Yes
DELLU2312HMLED23Yes60Hz
DELLU2410LCD24Yes
DELLU2412MLCD24Yes50/60Hzhttps://youtu.be/Vloo7nwL56U
DELLU2711LCD WIDE27Yes
DELLU2913WMLCD29Yes
DELLULTRASHARP 2311HLCD24Yes
DELLWTI-P190SLCD19No60Hz
EIZOFLEXSCAN L771LCD19.6Yes50/60Hzhttps://youtu.be/A3pm0Jg4-j4
EPSONH416BPROJECTORYes
ETCMD-935ACRT9No
FUJILINKA1901WLCD/TV19Yes50/60Hz
FUJITSUAMILO XL 3220TLCD WIDE21.5No
FUJITSUB23T6LCD WIDE23YesWidescreen display. Picture fills entire screen and can not be stretched to 4:3 ratio. 15kHz capability stated even in users manual.
FUJITSUSIEMENS A-17-1LCD17No
FUJITSUSIEMENS B19-3LCD SQUARE19No
FUJITSUSIEMENS P19-2LCD SQUARE19No
GECHIC1303HLCD WIDE13.3Yes
GRADIENTE2730LCD/TV27Yes60Hz
GRADIENTEMBW-12CRT12Yes60 HzMonochrome (green)
HPL185BLCD18,5No60Hz
HPLE1851WLCD/LED18,5No60Hz
HPvp15sLCD15No60 HzTested by Retropix
HP COMPACLE 1711LCD17No60Hz
HP COMPAQLA2205WGLCD22No–
HYUNDAIHCM 428EVCRT14No
HYUNDAIIMAGEQUEST B790+CRT17No50/60Hz
IMAGE SYSTEMC21LV-65MAXCRT21Yes50/60 Hz
IMAGE SYSTEMM21LMUMAXCRT21Yes50/60 Hz
IMAGE SYSTEMM21LV-65MAXCRT21Yes50/60 Hz
IMAGE SYSTEMM24LV-65MAXCRT24Yes50/60 Hz
LG15LC1RLCD15No60Hz
LG22LS4RLCD22No50/60HzTested by Retropix
LG26LG30RLCD26No60Hz
LGE1960T-PNLED19No50/60Hz
LGE2050TLED20No60Hz
LGE2240LCD21.5No50/60
LGIPS235LCD/LED23No60Hz
LGIPS277LLED WIDE27No50/60Hz
LGL1550SLCD15No50/60Hz
LGL1552S-SFLCD/LED15No60Hz
LGL1553SLCD15No50/60Hz
LGL173SALCD17No60Hz
LGL1742PLCD17No–
LGL1742SLCD/LED17No60Hz
LGL1750SLCD/LED17No60Hz
LGL1753TLCD/LED17No60Hz
LGL177WSLCD/LED17No60Hz
LGL192WSLCD19No60Hz
LGL1952HLCD SQUARE19No50/60 Hz
LGL1953HLCD/LED19No60HzTested by Retropix
LGL225WTLCD WIDE22No
LGL226WTQ-BFLCD22No60Hz
LGM1721ALCD17Yes50/60Hzhttps://youtu.be/D7U439eb-34
LGM1917ALCD19Yes50/60Hz
LGM198WALCD WIDE19Yes
LGM228WALCD WIDE22No
LGSTUDIOWORKS 560ACRT15No50/60Hz
LGW1752TLCD/LED17No60Hz
LGW1943CLCD/LED19No60Hz
LGW2252TQLCD/LED22No60Hz
LGW2353VLCD/LED24No60Hz
MITSUBISHI AM-3501RCRT35Yes50/60 Hz
MITSUBISHI26M (HC3505)CRT26Yes50/60 Hz
MITSUBISHIAM-2752 / AM-2752A CRT27Yes50/60 Hz
MITSUBISHIAM-4201RCRT42Yes50/60 Hz
MITSUBISHIHC3925KTKCRT20Yes50/60 Hz
MITSUBISHIVISEO MDT 152XLCD/TV14Yes60Hz
MITSUBISHIXC-3315CCRT33Yes60 Hzhttps://www.broadcaststore.com/store/model_detail.cfm?id=15154
MITSUBISHIXC-3716CCRT37Yes50/60 Hz
MITSUBISHIXC-3717CCRT37Yes50/60 Hz
MITSUBISHIXC-725CCRT37Yes50/60 Hz
NEC1550MLCD SQUARE15Yes60Hz
NEC1970NXPLCD SQUARE19Yes60HzWired adapter works fine with A500/A600 and 1200 for bigbox amigas you need buffered adapter.
NECACCUSYNC LCD71VLCD17Yes50/60HZhttps://youtu.be/bL1Tckg3kNQ
NECEA193MILED19PartialWORKS PARTIALLY
NECLCD1550MLCD15Yes
NECLCD1970NXLCD19Yes
NECLCD1970NXPLCD19PartialWORKS PARTIALLY
NECLCD51VLCD15PartialWORKS PARTIALLY
NECLCD71VLCD17Yeshttps://youtu.be/rbIrNzV_k_E
NECMULTISYNC 3D/3DSCRT14Yes50/60hz
NECMULTISYNC 4PG (PG-2740)CRT27Yes50/60 Hz
NECMULTISYNC EA190MLCD SQUARE19Yes50/60hzThis monitor also features built-in speakers
NECMULTISYNC EA192MLCD SQUARE19Yes50/60hzThis monitor also features built-in speakers
NECMULTISYNC EA241WMLCD WIDE24Yes50/60hz
NECMULTISYNC XM29CRT29Yes50/60 Hz
NECMULTISYNC XM37 CRT37Yes50/60 Hzhttps://shmups.system11.org/viewtopic.php?p=1330946
NECMULTISYNC XP37CRT37Yes50/60 Hz
NOVALM-522NLCD15No50/60Hz
PANASONICTH42PWD6UYPLASMA42YesTested with buffered cable
PHILCOTV PH32 LED A2LED32No50/60Hz
PHILIPS107SLCD/LED17No60Hz
PHILIPS1081CRT14Yes
PHILIPS150SLCD/LED15No60Hz
PHILIPS190VWLCD/LED19No60Hz
PHILIPS215VWLCD/LED21,5No60hz
PHILIPS32PFL3403/78LCD32No60Hz
PHILIPS32PFL5007G/78LED32No50/60Hz
PHILIPS40PFL4606D-78LCD40No50/60Hz
PHILIPSCM8833-ICRT14Yes
PHILIPSCM8833-IICRT14Yes
PHILIPSCM8852CRT14Yes
PHILIPSCM8873CRT14Yes
PHILIPSMAGNAVOX 17MD255/17LCD/TV17Yes
PHILIPSTV 32PFL3404/78LCD32Yes60Hz
PHILIPSTV 42PFL3403/78LCD42No60Hz
PHILIPSTV 42PFL5605DLCD42Yes50/60
PLANAR1520MLCD15Yes
POSITIVOLINE 425LCD/LED15Yes60Hz
POSITIVOPO15T105SLCD/LED15No60Hz
POSITIVOSMILE 405LCD14Yes50/60 Hz
POSITIVOSMILELIGHT 563LCD WIDE15Yes60Hz
PRESTIGIOLW 974LCD WIDE23.6No
PRESTIGIOP151LCD SQUARE15.6No
PROVIEWFV726WLCD/LED17No50/60Hz
PROVIEWPV-564DCRT15No50/60Hz
SAMSUNG623NWLCD15,8No50/60Hz
SAMSUNG713NLCD17Yes60Hz
SAMSUNG743BXLCD17No–
SAMSUNG794 MBCRT17Yes
SAMSUNG913NLCD19No60Hz
SAMSUNG915NLCD19Yes60Hz
SAMSUNG915TLCD19Yes60Hz
SAMSUNG940MGLCD19No
SAMSUNGCM4531CRT14Yes
SAMSUNGCS455ICRT14Yes
SAMSUNGLN32C450E1MLCD32No50/60Hz
SAMSUNGLN32D550K7GLCD32No60Hz
SAMSUNGLN40C530F1MLCD40No50/60Hz
SAMSUNGP2470HNLCD/LED24No50/60Hz
SAMSUNGS16B 110LED15No60Hz
SAMSUNGSUNCMASTER 793VCRT17No50/60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 150MPLCD14Yes
SAMSUNGSYNCMASTER 151MPLCD14Yes
SAMSUNGSYNCMASTER 170MPLCD17Yes
SAMSUNGSYNCMASTER 171MPLCD17Yes
SAMSUNGSYNCMASTER 204BLCD/LED20Yes60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 2232BW PLUSLCD/LED22No60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 245BLCD24No
SAMSUNGSYNCMASTER 510NLCD/LED15Yes60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 540NLCD/LED15No60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 710NLCD17Yes50/60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 740NLCD/LED17Partial60HzThey are not all that work. Some work, so some need to be tested.
SAMSUNGSYNCMASTER 743NLCD/LED17No60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 750BLCD17Yes60Hzhttps://youtu.be/QlNGod2zyLE
SAMSUNGSYNCMASTER 910MPLCD19Partial
SAMSUNGSYNCMASTER 910TLCD19Yes60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 933LCD/LED19No60Hz
SAMSUNGSYNCMASTER 940BELCD19Partial
SAMSUNGSYNCMASTER 950bLCD19Yes50/60 HzTested by Retropix
SAMSUNGSYNCMASTER BX1931LCD/LED19No60Hz
SHARPAQUOS LC32LE700UNLED32Yes
SHARPLC-32SV202BLED32No50/60Hz
SONYCPD-1302CRT13Yes
SONYCPD-1302ACRT13Yes
SONYCPD1402ECRT14Yes
SONYGVM-1310CRT14Yes
SONYGVM-1311QCRT14Yes
SONYGVM-2020CRT20Yes
SONYKLV-14AP2LCD14Yes60Hz
SONYPVM-14M2UCRT14Yes60Hz
SONYPVM-2030/BSCRT20Yes50/60 Hz
SONYPVM-2530/BSCRT25Yes50/60 Hz
SONYPVM-5041QCRT5Yes50/60 Hz
SONYSDM-HS73LCD17No50/60 HzTested by Retropix
SONYSDM-HX73LCD SQUARE17No50/60 Hz
SONYTRINITRON MULTISCAN E230CRT17No
SONYTRINITRON PVM-8044QCRT8Yes
SUNPN17JOCRT17No60Hz
SUNSUNRAY 170LCD17Yes60Hz
TOSHIBA/STILE3264(A)WLED32No60Hz
XEROXXL370BLCD17Yes

 

Na maioria, basta montar um cabo RGB para VGA com a pinagem correta para cada equipamento e pronto. Outros precisam de um
circuito complementar para separação de sincronismo, dependendo do equipamento (console) utilizado.

Essa lista foi alimentada com informações dos próprios usuários e de compilação de outras listas

Caso existam quaisquer divergências nessas informações, por gentileza, comunique-nos que efetuaremos as devidas correções.

Ajude a comunidade, enviando monitores compatíveis ou incompatíveis.

 

 

Lista de Monitores que aceitam 15khz

Baixe também nosso aplicativo com todos os Monitores. Uma comodidade a mais no seu celular.

 

Mod para o Floppy Drive Gotek com Cortex

Mod para o Floppy Drive Gotek com Cortex

 

Passeando pela Internet e procurando alguns Mod’s diferente e me deparei com o do Floppy Drive Gotek. Achei bem legal e resolvi fazer também.

Resolvi fazer porque achei aparentemente simples. Eu podia usar um drive que teoricamente não serve no MSX por ser de 1.44 mb sem possibilidade de configurar. Aliás é interessante isso, pois o drive que usei foi o primeiro que comprei a alguns anos atrás para usar no MSX e claro não funcionou, pois não tinha os jumpers para configurar para 720k, etc… mas nada é perdido, estava usando ele no meu PC-XT até hoje.

Esse Mod é mais que para o MSX, funciona em várias plataformas, inclusive o pessoal do Amiga já usa a tempos. Mas meu foco nesse Post é o MSX, pois não achei nada mais focado na plataforma.

Mas repito, fazendo os procedimentos abaixo, o drive vai servir para todas as outras plataformas.

Basicamente trata-se de trocar o firmware original do floppy drive e colocar um compatível ou semelhante ao do famoso HxC Floppy Drive da HXC2001.

É importante dizer que este emulador de disquete não é absolutamente comparável ao HXC Floppy Emulator por Jean-François DEL NERO (Jeff), onde além de suportar dezenas de formatos de disquetes e hardware, há também um desenvolvimento no Firmware de vários anos, mas o Floppy Drive Gotek ainda é uma alternativa excelente e econômica.

Material utilizado:

1. Precisa de um drive Gotek compatível com no novo Firmware (veja nessa lista Gotek Compatibility). Eu usei esse que é bem comum e um dos mais baratos: Drive Emulador de Disquetes Gotek SFR1M44-U100K

2. Um LCD como esse: Display Oled Azul 128×32 Pixel 0.91 Polegadas 4 Pinos I2c, achei no ML por 32 pilas (o problema, claro, o frete)


3. Um Conversor Usb Serial Rs232 Ttl Pl2303hx P/ Arduino Mini Nano. Tem vários modelos. Usei esse ai debaixo para gravar o novo firmware no drive e foi muiiiiito tranquilo.

4. Um Encoder Rotativo Ec11 ou KY-040 (Rotary Sensor Arduino)

Ec11

Ky-040

5. Jumper Fêmea – Fêmea Fios Arduino

6. Um buzz de 5V

7. Ferro de solda, knob, solda, alguns jumpers, alguns terminais, cola quente, alicate, lima, mini furadeira, etc….

Dá para achar tudo no ML tranquilamente.

MONTAGEM

Desmontando o Flopply Gotek:

Primeiro passo, abrir o drive, só precisa de uma chave Philips para isso. Retire os 3 parafusos na parte superior:

Retire toda a carcaça de plástico, fica mais fácil para trabalhar. Não se preocupe, só remova com cuidado, pois é tudo encaixado.

Pode remover o display original também, desplugando-o dos 4 pinos. É bom marcar a posição dos fios (pode tirar uma foto), porque se precisar voltar, é só plugar novamente nos pinos corretos.

Instalando o novo Firmware:

Para começar, vamos soldar alguns terminais, pois apesar de ter a posição no drive, não vem com os pinos. Esse procedimento é necessário para que possamos ligar a interface USB/Serial para gravarmos o novo firmware.

São os 8 pinos perto do conector de energia do drive. Tem que soldar os terminais. Depois de concluído vai ficar parecido com o da figura abaixo:

Plugue os fios conforme a figura abaixo. O fio azul está no 2 pino do conector (GND), o fio verde está no 4o. pino do conector (5V).

O fio amarelo está no 3o. pino do drive (TX), o fio vermelho está no 4o. pino do drive (RX) e por último note que no pino 1 e 2 do drive tem um jumper fechando os dois, esse jumper serve para permitir a gravação do drive, tem que deixar fechado, depois do procedimento pode ser retirado.

Ai é só ligar o fios no nosso adaptador USB-Serial, nos respectivos pinos, conforme abaixo:

Alguns adaptadores podem ter a ordem dos pinos em posições diferentes, mas todos tem a marcação, então acho que não há mistério.


Bom agora é plugar o danado no computador e usar o programa para fazer a atualização.

No Windows usei esse programa:

Flashloader Demonstrator

 

para gravar o novo firmware. Se quiser baixar do próprio site a versão mais atualizada, o endereço é esse   https://www.st.com/en/development-tools/flasher-stm32.html.

Baixe também a última versão do firmware nesse link: https://github.com/keirf/FlashFloppy/wiki/Downloads ou baixe a versão que usei no artigo nesse link:

FlashFloppy

 

A utilização e procedimentos para atualização do firmware não vou descrever aqui, para não deixar o post mais longo do que já está. Mas não se preocupe, pode consultar essas páginas, que está mostrando no detalhe como fazer:

https://github.com/keirf/FlashFloppy/wiki/Firmware-Programming

https://cortexamigafloppydrive.wordpress.com/

https://www.everythingamiga.com/2017/03/flashing-the-firmware-for-a-usb-gotek-drive.html

e nesse vídeo;

Uma única ressalva, antes de gravar o novo firmware, faça PRIMEIRO um backup do firmware antigo que já está no drive Gotek, usando a opção Upload do Flash Loader. Pois se tiver algum problema é só regravar novamente.

Coloquei o backup do meu aqui também, para histórico ou se alguém precisar posteriormente:

 

Firmaware Original doDrive Emulador de Disquetes Gotek SFR1M44-U100K

 

Instalando o novo Display:

Depois de terminado a etapa de gravação do firmware, vamos trocar o display original do drive Gotek pelo display OLED que compramos.

Na figura abaixo, mostra o display de frente. O lado que mostra as informações. Vai ficar virado para fora no drive Gotek, posteriormente.

Aqui mostra a parte traseira do display. Onde iremos conectar os cabinhos. Note que quando essa plaquinha chegou os pinos (terminais) vieram separados, então precisei solda-los na placa.

A ligação fica conforme a figura abaixo. Note que usei os mesmos cabinhos que já tinham no drive Gotek para o display novo. Só mudei a posições, conforme abaixo:

Depois de ligado, você já pode ligar o drive na energia que já vai aparecer informações da versão do firmware novo instalado no display.

Beleza, próximo passo é aumentar a abertura da frente plástica do Floppy Gotek para visualizar o novo display. Para isso eu usei uma serrinha e uma lima para ajeitar os cantos. (acho a parte mais chata, mas fazer o que, tem que ser feito né). Procure fazer com calma para não estragar a frente do drive, afinal, você não tem outra para repor. Outro detalhe, coloque a placa do drive no lugar ANTES de medir o quanto vai cortar, pois o espaço disponível é a conta. Se cortar errado depois não dá para a placa entrar. Aproveite para fazer um furo no lado direito para o Encoder e já faz um furo para o segundo led (indicador do power) que fica para dentro da placa.

Corte feito, agora é prender o display. Melhor solução que encontrei, cola  quente, vi nos videos por ai e ficou bom. Não precisar entupir de cola quente, só nas laterais já segurou perfeitamente.

Vai ficar assim:

Instalando o SOM:

Agora vou instalar o som. Na realidade é só uma simulação do barulho que os drives antigos faziam ao ler os disquetes. Mas para manter a nostalgia é legal colocar.

O novo firmware já dá suporte na pinagem do floppy Gotek para colocar o som. Só que é o seguinte, eu tinha em mãos apenas um buzz de 5V, como esse da figura abaixo:

Então a ligação deveria ser aparentemente simples, só soldar dois fiozinhos, 1 no positivo do buzz e outro no negativo e plugar nos pinos JB do floppy Gotek, conforme a imagem abaixo:

Mas não funcionou como esperado. Não porque não tenha dado sinal, mas o sinal é tão fraco que mal faz um tic no buzz que coloquei. Acredito que deva ser porque o meu buzz era de 5v, tem outros de 2 ou 3v para vender, mas até comprar, chegar, frete e tudo mais, preferi outra solução.  Peguei um transistor BC547 e liguei conforme a figura abaixo:

O resultado do som ficou legal, audível e funcional. A cada trilha/setor que é lido no disco, faz um som. Achei bem bacana.

Instalando o Seletor (Encoder)

Próximo etapa, colocar um seletor no drive. Com isso temos a alternativa de girar para escolher as imagens de disco e de quebra esse seletor tem um botão de pressão nele que nesse caso é usado para selecionar/ejetar a imagem de disco. No caso do MSX essa função do 3o. botão serve para entrar ou sair de um diretório (pasta, hehehe) e pode ejetar/selecionar o disco também.

Só para constar, com a instalação do novo firmware o pino JA do drive é o 3o. botão, esse para selecionar/ejetar a image, se quiser ligar um botão lá direto sem instalar esse seletor, também pode.

O seletor que usei foi esse da figura abaixo:

No site do projeto o pessoal até recomenda usar esse modelo na foto abaixo, mas para caber na frente do Floppy Gotek, precisa fazer um ajuste:

Se quiser esse de cima, precisa dessoldar esse potenciômetro da placa e ajustar conforme a imagem abaixo:

Escolhido o modelo que se deseja usar. Antes precisamos soldar uns pinos (terminais) que faltam colocar no drive Gotek. O mesmo esquema de antes usado nos terminais para atualização do firmware, ou seja, tem a posição, mas não tem os pinos soldados. Então vamos soldar, são só 2 na posição marcada com JK no floppy Gotek.

Terminais soldados. Vai ficar como na figura abaixo.

Olha o esquema de ligação na imagem abaixo:

Após plugar os pinos, conforme os diagramas acima:

Fechando o Floppy Gotek:

Agora é organizar todos os fios dentro para não ficar espalhado e pode fechar o Floppy.

No meu caso, eu coloquei esse Floppy num carcaça de drive DDX, então os passos abaixo são só acabamentos:

Finalização e funcionamento:

Finalizando tudo e montando com o MSX, olha o Pagemaker aí, funcionando belezinha.

Alguns detalhes importantes para o MSX, que é o foco aqui:

Tem que colocar um jumper no fechando o pinos JC do drive Gotek. Ainda não sei direito o porque disso, só segui as orientações do projeto, mas planejo escrever um segundo post somente com os testes do drive. Por hora deixa ele fechado.

Tem que colocar outro jumper no pino S0 do drive Gotek para setar o drive como A:

Se o seu cabo flat não tiver a inversão.

Se o seu cabo flat tiver a inversão, é só colocar o jumper no pino S1.

Isso é só para escolher se vai querer o drive com A: ou B:

Mais detalhes sobre esse procedimento, consulte aqui .

Sobre do pen drive.

  1. Copiar o arquivo FF.CFG que está na pasta examples que vem junto no arquivo .zip do firmware novo, para a raiz do pen drive.
  2. Alterar o arquivo FF.CFG com um editor de textos, procurar a diretiva host = unspecified e alterar para host = msx.
  3. Copiar os arquivos de imagem .DSK para o pen drive, pode organizar criando pastas … tipo JOGOS MSX1, JOGOS MSX2, APLICATIVOS, etc… (pode usar nomes longos 😀 )

E pronto, só colocar o pendrive no Floppy Gotek, ligar o MSX, selecionar a imagem pelo Seletor ou pelos botões e usar como um drive normal.

Obs: Por favor, consulte sempre o site do projeto para a montagem, pois traz outros detalhes que talvez lhe interessem  https://github.com/keirf/FlashFloppy/wiki/Hardware-Mods.

Conclusão:

Achei sensacional o drive com display novo, além de permitir o nome do arquivo .DSK com nomes longos, ele mostra ddd/xxx disco atual de x discos e a trilha/setor sendo lidos.

Bem melhor do que o antigo o qual tínhamos que olhar disco por disco e dar um DIR para saber seu conteúdo.

A segunda facilidade é a colocação dos arquivos. Basta copiar para o pendrive os .DSK’s e pronto.

Os mesmos vão aparecendo no display normalmente.

Depois  da imagem de disco ter sido selecionada, você pode dar um DIR, por exemplo, que vai mostrar o conteúdo do mesmo, enfim, vai fica transparente para utilizar.

Um outro ponto que achei muito massa. No pendrive vai caber muito mais que 1000 arquivos, pois é, 1000 arquivos por diretório (pasta).

Suporta MSX 1 e Posterior

Não vou fazer toda a análise do funcionamento nesse post, vou fazer uma segunda parte só com o uso e detalhar melhor como funciona.

Referências:

Tudo para o projeto, informações, compatibilidade, etc.:

https://github.com/keirf/FlashFloppy/wiki

Informações para colocar Som:

https://mingos-commodorepage.com/tutorials/gotekTeil9.php?id=89&title=Der%20Gotek%20Floppy%20Emulator%20von%20A%20bis%20Z%20%28Teil%209%29

Mais instruções:

http://torlus.com/floppy/forum/viewtopic.php?f=33&t=1683&p=11486#p16461

Informação sobre o floppy HxC

https://hxc2001.com/

Informações sobre exceções

http://tabajara-labs.blogspot.com/2015/03/amiga-gotek-floppy-emulator.html

Um Mod igual

http://projectspeccy.com/2017/11/03/gotekdvirtual-spectrum-floppy-disk/

Vídeos:

É isso pessoal, espero que tenham gostado. Se tiverem dúvidas ou sugestões, é só postar nos comentários.

Vou fazer um segundo artigo somente com a análise do funcionamento desse novo firmware em breve.

Mod para o Floppy Drive Gotek com Cortex

Um programa para gerenciar partições no Cartão SD ou Pendrive

Um programa para gerenciar partições no Cartão SD ou Pendrive

 

Tudo bem pessoal? Hoje trago uma dica para todos nós que usamos nossos cartões SD ou pen drives nas interfaces com nossos microcomputadores antigos.

Quando usamos o MAC (iOS) ou LINUX para visualizar, copiar, excluir arquivos nas “n” partições que criamos em nossos dispositivos de armazenamentos (cartões SD ou Pen drives) é uma tarefa simples e tranquila. É só plugar o dispositivo que esses sistemas operacionais já mostram essas partições para que possamos usá-las livremente.

Até ai blz, mas e quando se trata do Windows? Nesse caso já complica tudo, o Windows só te mostra uma partição por vez do seu dispositivo, mesmo que você já tenha 2 ou mais.

Isso é realmente irritante, você quer copiar seus arquivos organizados nas partições e não consegue. Não consegue nem mesmo saber o que tem gravado na segunda partição.

Para resolver esse problema quero indicar um programa que cumpre 100% essa necessidade.

Esse programa chama-se BOOTICE. Ele pode ser baixado no site do desenvolvedor www.ipauly.com. Também pode ser baixado AQUI.

Você só precisa plugar o pen drive ou cartão de memória, escolhe-lo na lista Destination Disk e clicar no botão PARTS MANAGE para ver as partições disponíveis.

booticeglobal

Nesse ponto você já visualiza a lista de partições presentes no seu dispositivo. A primeira partição da lista é a que o Windows está acessando/visualizando no momento. Para que o Windows acesse outra partição, basta clicar sobre a partição desejada selecionando-a e clicar no botão “Set Accessible” (essa opção aparece assim que você clica na partição que deseja ativar).

O programa é uma mão na roda. Você já pode deixar esse programa guardado na sua pasta de ferramentas.

Não esqueça de voltar a partição original (aquela que estava na primeira linha da lista) para o topo da lista, dessa forma, quando o dispositivo voltar a ser usado na interface do seu computador, ele reconhecerá tudo como era antes.

Esse software tem diversas opções, como formatar uma partição específica ou mudar o label da partição. Mas isso deixo para vocês explorarem com calma.

Para terminar você pode baixar esse programa em 32 ou 64 bits dependendo da versão do Windows que você tiver instalada.

Fica aí a dica. Esse artigo complementa o artigo “Como Remover partições em pendrives“. Que são ferramentas importantes que nos ajudam a gerenciar arquivos e dispositivos removíveis em nossos micros antigos.

 

Um programa para gerenciar partições no Cartão SD ou Pendrive

Joysticks para Todos os Gostos

Joysticks para todos os gostos

 

 

Esse artigo mostra uma quantidade absurda de Joysticks diferentes em um só lugar. Veja a quantidade de designs diferentes que foram construídos. Alguns viraram quase que um padrão, mas para ser sincero, padrão aqui é o que menos você vai ver.

Uma pequena introdução do que é um Joystick (não que todos desse planeta não saibam). Mas é legal saber como curiosidade.

Veja esse texto extraído na integra da Wikipedia:

“O Joystick surgiu originalmente como controle de aeronaves e elevadores. Sua invenção é originalmente atribuída ao piloto francês Robert Esnault-Pelterie, existindo também reivindicações históricas entre os pilotos Robert Loraine, James Henry Joyce e Sr. A. E. George. Esse último foi pioneiro ao voar em um pequeno avião em Newcastle, na Inglaterra em 1910. É atribuído a ele a criação do “George Stick” o qual tornou-se popularmente conhecido como joystick. O joystick apesar de estar presente nos recentes aviões desde século passado, sua origem e utilização mecânica é incerta.”

Legal né.

Espero gostem e que se deliciem com a infinidade de controles.

Divirtam-se.

 

 

JoystickJoystickJoystickJoystick

Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick
Joystick Joystick Joystick Joystick

 

 

 

Joysticks para todos os gostos

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter  

– Essa semana estive olhando um adaptador de disquete e fiquei curioso sobre seu funcionamento. Vi que ele poderia substituir um disquete normal de 3 1/2″ porém usando um cartão SD.

O adaptador em questão é do tipo abaixo:

FujifilmFlashPathFD-A1-M

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

Achei que poderia ser mais uma solução para trocarmos arquivos entre as máquinas antigas. E interfaces entre diferentes máquinas são sempre bem-vindas ao mundo de retro computação.

O que é:

FlashPath (FlashPath Floppy Disk Adapter) é uma série de dispositivos produzidos pela SmartDisk que permite o uso de  memory cards no drive de 3.5″. A primeira versão desse dispositivo foi introduzida no mercado em Maio de 1998 usando cartões  SmartMedia . Mais tarde foram produzidos flashpath para outros tipos de cartões:  Memory Stick e Secure Digital/Multi Media Card (SD/MMC).

O Uso:

Bom quando chegou minha compra já fui desempacotando o bixinho, que vem em uma embalagem bliss. Veio também um CD, duas baterias CR-2016 e um folheto de instruções (que não diz absolutamente nada, a não ser como colocar as baterias).

flashpath floppy adaptar disk

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

A primeira coisa que chamou minha atenção era o CD. Se tem CD tem driver, se tem driver, não dá para usar em qualquer máquina. Dito e feito, a principal desvantagem nesse dispositivo é que já é um dispositivo retrô e os drivers foram escritos principalmente para Windows 95, Windows 98, Windows 2000 e NT4. Pelas minhas pesquisas alguns funcionam até mesmo no Windows ME. Windows XP para frente esquece. Ah! também funciona no MAC mas nas versões 8 e 9 e apenas para leitura (que chato).

Antes que você tenha o impulso de entrar nesse site da JVC que está na foto esquece, o link já era. Mas a parte boa é que encontrei o novo link é esse aqui

Mesmo assim para o propósito de retro computação vai servir.

O segundo problema que tive e que achei mais grave, foi achar um cartão SD que fosse compatível. Note que esse modelo da foto ai em cima não vem com cartão para usar.

Pelo manual, os cartões compatíveis são:

Security Disk (SD):  2MB, 4MB, 8MB, 16MB, 32MB, 64MB

MultiMediaCard (MMC): 2MB, 4MB, 8MB, 16MB, 32MB

Putz, onde eu vou achar esses cartões. Até procurei, mas não rolou. Dei uma olhada nos cartões que tinha e achei um de 512MB que uso nas minhas máquinas (detalhe importante, NÃO é um cartão do tipo HC) antigas, pensei, é esse mesmo.

Então coloquei as duas baterias que precisava, coloquei o cartão SD, instalei o driver para Windows 98 (que foi o sistema que testei) e fui para máquina colocar o adaptador de disquete.

sam_2358

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

pic00005

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

Entrei no meu computador, cliquei no drive de 3.5″ e ………   nada. Não funcionou.

Que saco, vamos conferir tudo, bateria (com multímetro para ver se tinha carga), instalação do driver (dando um boot para garantir) e fazendo uma limpeza na cabeça de leitura do drive com um disquete de limpeza e álcool isopropílico (se você não tem esse disquete, veja esse artigo).

Pronto, coloquei no computador e…. nada. Não funcionou novamente.

Putz, só restava o cartão SD. Coloquei no meu notebook e estava lendo normalmente.

E agora?

Fui dormir…. depois de uns dias, fiquei procurando esses cartões pequenos 8mb, 16mb, 64 mb, desisti.

Foi ai que tive a brilhante idéia, podia particionar o cartão de 512mb que tinha, vai que não aceita tamanho tão grandes. Peguei o cartão, coloquei no notebook, entrei o gerenciador de discos do Windows e não dava para criar partições, não habilitava a opção de diminuir volume do disco.

Nesse ponto, pensei, preciso encontrar um software para particionar pendrives, mas antes vou formatar esse cartão lazarento. No próprio gerenciador de discos, cliquei com o botão direito sobre o cartão. Escolhi formatar como FAT.

Resolvi testar novamente e…… FUNCIONOU.

Durante os testes de leitura e gravação, achei meio lento, mas a idéia aqui não é performance, mas sim portabilidade para armazenamento e nesse quesito funciona perfeitamente. É meio lento, mas satisfatório.

Outro ponto, na especificação que se encontra acima no link para download do drive, o texto diz que funciona em Windows com versão superior ao SE, pois esses sistemas não precisariam de drivers de instalação. Fiz um teste com o Windows 10 e com uma unidade de disquete externa USB, não funcionou. Pode ser que se for uma unidade interna de disquete funcione, mas  para testar isso, eu precisaria de um desktop com um drive de 3.5″ instalado e com o Windows mais atual. Infelizmente não tenho uma máquina com essa configuração para testes.

Testei cartões do tipo SDHC e não funcionou, mesmo fazendo uma partição menor. Por exemplo, peguei um cartão SD de 8 GB e criei somente uma partição de  512 MB formatado com FAT (FAT16). Mesmo assim não funciona.

Abaixo segue algumas imagens do interior do Adaptador de Disquetes para conhecimento:

sam_2357

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

sam_2358

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

sam_2359

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

sam_2360

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

sam_2366

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

sam_2367

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

Segue abaixo o conteúdo do CD de instalação, contendo os drivers e manuais do adaptador:

Instalação do Floppy Disk Adapter

Por enquanto é isso.

Análise Adaptador de Disquete – FlashPath Floppy Disk Adapter

Modernizando com Monitor LCD no PC-XT

Modernizando com Monitor LCD no PC-XT 

 

Muita gente quer montar seu PC-XT para curtir a nostalgia de rodar um Lotus 1-2-3 ou um Wordstar nos tempos atuais. Porém para matar essa saudade sempre nos deparamos alguns obstáculos no caminho.

O primeiro é encontrar um PC-XT real (nada contra emuladores, pelo contrário, são no mínimo excepcionais). As vezes conseguimos a máquina, mas os periféricos adequados como teclados e monitores já são outra história.

Para ajudar nessa busca vai a dica de um monitor que vai funcionar na sua placa CGA com aquela saída DB-9 (9 pinos) que seu XT tem.

O monitor em questão é esse ai:

monitor positivo smile light 563

Monitor Lcd 15.6 Positivo Smile Light 563

 

Especificações Técnicas

Marca: Positivo

Modelo: 563

Tela: 15.6 Polegadas

Tipo: LCD Widescreen

Brilho: 200cd/m²

Contraste: 500:1

Tempo de resposta: 16ms

Dimensão Aproximada: 418 x 348 x 180mm

Resolução Máxima: 1360×768 @60hz

Modos de resolução: VGA 640×350 (70Hz)VGA 720×400 (70Hz)
VGA 640×480 (60/72/75Hz)SVGA 800×600 (60/72/75Hz) 
XGA 1024×768 (60/70/75Hz)SXGA 1360×768 (60Hz)

Número de Cores: 16,7 milhões

Frequência de varredura: Horizontal: 30 – 60 kHz / Vertical: 56 – 75 Hz

Ajuste OSD: Ajuste de posição(H/V) Brilho, contraste, fase, clock, volume,
autoajuste, nitidez, OSD

Consumo: 9W (ligado) 1,3W (standby)

Entrada VGA: 15 pinos fêmea

Esse monitor, ainda, bem fácil de se encontrar.

O LCD dele é widescreen e, sinceramente em minha opinião, não atrapalha nem um pouco na visualização.

O monitor já está apresentado a vocês, porém para que ele possa funcionar adequadamente no XT temos que construir um cabo adaptando a saída DB-9 da placa CGA do XT para o conector DB-15 no monitor.

Para construir o cabo você vai precisar de:

  • 1 conector com capa DB-9 MACHO

  • 1 conector com capa DB-15 FEMEA (por ser fêmea vai permitir que se possa conectar no cabo de monitor)

  • 30 cm de cabo manga com pelo menos 7 vias ( 7 fios ou mais )

  • (ferro de solda, solda, alicate, etc.)

A ligação entre os pinos dos dois conectores deve ser feita conforme o esquema abaixo:

AV1-DB9-HD15-DiagramR

CGA-VGA-AdapterR

É importante ressaltar que alguns adaptadores no mercado NÃO são compatíveis  para o que pretendemos, um deles está na figura abaixo:

CGA-VGA-Adapter-Wrong-Connect

Note que as ligações do adaptador acima são diferentes e portanto NÃO irá funcionar conforme desejamos.

Bom, é isso ai. Abaixo segue as fotos do nosso adaptador funcionando no monitor Positivo 563 com o PC-XT.

IMG_0013
IMG_0009

Modernizando com Monitor LCD no PC-XT

Emulador de Drive no PC-XT

Emulador de disquetes ou drives no PC-XT

IMG_0004

Durante um bom tempo, estive procurando uma forma de transferir arquivos do meu notebook para meu PC-XT de forma fácil. Então, depois de um tempo, percebi que não ia conseguir fazer isso no modo “plug and play”, ou seja de forma transparente, com o que eu tivesse à mão. Assim parti para estudar um pouco como fazer isso.

Tem várias formas para fazer essa empreitada:

  1. Transferência de arquivos via cabo por porta serial
  2. Colocar um drive de 3 1/2″ externo
  3. Usar o drive de 5 1/4″ (já nativos nos XTs)
  4. Usar um emulador de drive

Além dessas opções, existem outras, mas dentro do contexto que eu queria separei apenas essas. Dentre essas resolvi optar por colocar um emulador de drive (a opção 4), pois só ia precisar de um pendrive para fazer a cópia dos arquivos que baixei no meu notebook e colocar/instalar no XT. Além do mais, alguns programas vem em formatos  e imagens de instalação em forma de discos (360, 720, 1.2 e 1.44), para não ter que ficar extraindo, compondo, alterando os arquivos para depois instalar, o emulador de drive seria perfeito para essa compatibilidade.

Bom, a ideia é simples, mas a implementação disso nem tanto.

Primeiro tive que escolher um emulador de drive que servisse para o que eu queria. Dentre os vários modelos disponíveis no mercado resolvi escolher esse aqui:

DSC_0015-e1368930726965

fig. 1: Emulador de Drive 1.44 mb Modelo Sfr1m44-u100k – Frente

DSC_00161-e1368931006772

fig. 2: Emulador de Drive 1.44 mb Modelo Sfr1m44-u100k – Fundo


Escolhi esse porque além de ser fácil de achar, o preço é melhor, as pinagens de 34 vias para plugar o flat cable são padronizadas, a cor para combinar e o mais importante, ele aceita leitura/gravação de discos de alta densidade 1.44mb e os de menores capacidades também (1.2 mb, 720 kb e 360 kb).

No drive, a única configuração é o jumper para escolher entre drive A ou B, para isso basca fechar o jumper da posição DS0 ou DS1 respectivamente. Esse ponto não é critico nesse momento, pois durante os testes você poderá escolher entre um e outro, conforme a sua necessidade. Você pode baixar o manual aqui se precisar.

Bom, agora é plugar o cabo flat de 34 vias na controladora de disco e no emulador de drive, ligar a alimentação e pronto.


emulador-com-cabos

fig. 3: Emulador de Drive já com os cabos de energia e dados


IMG_0007

fig. 4: Cabo Flat já conectado na controladora de discos


Ou quase pronto 🙂 foi o que eu pensei também. Mais a frente vamos ver o porque disso, antes vamos preparar o pendrive particionado com os discos para testarmos.

Agora é preparar um pendrive com as imagens de disco:

Para isso precisa baixar o software da IPCAS para formatar o pendrive em 100 partições (100 discos).

1. Passo: Após instalar o IPCAS, plugue seu pendrive. Se tudo estiver certo, vai aparecer somente os drives removíveis no software (exemplo abaixo drive F:)

tela1

fig. 5: Tela principal do IPCAS


2. Passo: Clique com o botão direito no drive F ou vá ao menu USB Flash Drive e escolha a opção Format. Na tela que aparece marque as opções conforme a tela abaixo:


tela2

fig. 6: Tela de formatação com as opções de densidade de 1.44mb e 100 discos


3. Passo: Clique em Begin to format


tela3

fig. 7: Tela do IPCAS formatando o pendrive


Passo 4: Depois de formatado, o software já criou 100 partições ou 100 disquetes para você usar conforme a figura abaixo:


tela4

fig. 8: Tela do IPCAS com pendrive já particionado e formatado com 100 discos


Note que todos foram formatados como 1.44 mb e estão vazios.

Agora vamos mudar apenas um deles com outro tamanho.

Clique com o botão direito na partição que você quer alterar e escolha a opção format (escolhi a primeira 000).

Configure a tela conforme visto na figura abaixo:


tela5

fig. 9: Tela para formatarmos apenas 1 discos


Depois de formatado olha como fica a partição 000.

Ficou com o tamanho de 720kb e com 19% utilizado, essa utilização foi porque ele criou os arquivos de sistema do DOS 6.22 (command.com, config.sys, io.sys), conforme escolhi na tela acima.


tela6

fig. 10:  Tela mostrando o resultado do disco 000 formatado com 720 kb e com 19% de utilização


Passo 5 e último: Para copiar arquivos nesses disquetes virtuais, bastar dar um duplo clique na partição que você quiser. Isso vai abrir a tela do explorer mostrando o conteúdo dessa partição. No exemplo abaixo cliquei na partição 009 que por sinal está vazia. Agora é só copiar os arquivos que desejar e pronto.


tela7

fig. 11: Tela com windows explorer com o disco 009 escolhido por nós para copiar nossos arquivos


Outra forma é clicar com o botão direito na partição que você desejar, escolher a opção Read e na tela que se abre escolha um arquivo de imagem de disco (.img) selecione e pronto. Isso vai gravar a imagem do disco prontinha na partição.


Bem legal né.


Continuando…..


Agora com nosso pendrive pronto e com o emulador plugado, vamos aos testes.

lembra quando falei que parece que estava tudo ok. Não estava, pois no primeiro DIR que dei no disquete apareceu isso ai ó.


erro no acesso ao drive a

fig. 12: Primeiro acesso ao drive A: depois de plugar tudo


Isso ocorreu pelo seguinte motivo, a controladora de discos original do PC-XT só acessa discos de 360kb ou 720kb. Mas eu criei várias partições no pendrive de 1.44mb. Então como fazer? Tenho uma boa e uma má notícia:

A má notícia é: Precisa substituir sua controladora de discos.

A boa notícia é: É mais fácil de se encontrar controladoras de PC-ATs do que as usadas em PC-XT

Substituí a controladora com uma que funciona em PC-ATs, como essa da foto ai embaixo:


antiga-placa-controladora-ide-barramento-isa-rara-coleco-14871-MLB20091362633_052014-F

fig. 13: Placa controladora de discos para PC-AT 8 e 16 bits


Note que o barramento é suporta tanto 16 bits quanto 8 bits. Mas se o barramento do PC-XT é de 8 bits, como vai funcionar. Simples, se você verificar o barramento na placa ela está dividida como se fosse uma extensão da mesma, então você vai plugar apenas a parte da frente da placa, a parte de trás fica solta mesmo. Veja a foto abaixo:


IMG_0007

fig. 14: Placa controladora de discos plugada no barramento de 8 bits apenas


Essa placa tem várias vantagens, além de permitir que possamos plugar nosso drive de 1.44 (tanto o emulador de drive quanto um drive comum de 3,5), ela ainda nos disponibiliza conexões para porta serial, paralela e de joystick, além de um conector para HD sem ser esse maldito padrão MFM que vem nos PC-XTs (a conexão com o HD ainda não testei, se testaram podem comentar para ajudar outros).

Legal, agora sim já posso utilizar meu emulador de drives?

Ainda não, estamos quase lá, falta o pulo do gato 🙂

Acontece que a BIOS do PC-XT não suporta gerenciar os drives de alta densidade (1.44 mb) adequadamente. Putz, e agora?

Tudo tem solução menos a morte :).

Existe um software chamado 2M-XBIOS, ( pode ser baixado aqui )que pelo que etendi é uma extensão da BIOS do XT para tratar controladoras de discos, ou seja, adequa algumas características da mesma para suportar drives de alta densidade.

Resolvi experimentar.

 

Para usá-la, basta colocar a seguinte linha no seu CONFIG.SYS:

DEVICE=2M-XBIOS.EXE  A:4   B: 1  /13


Os parâmetros do drive A e B estão descritos na tabela abaixo

Tamanho Numero Observação
360K 1
1.2M 2
720K 3
1.44M 4
2.88M 5 Precisa de uma controladora que suporte ED (1 Mbits/s transfer rate)

No exemplo da linha do CONFIG.SYS estamos dizendo que o drive A suporta 1.44 mb e o drive B (normalmente o drive de 5,25 que já vem no XT) suporta 360kb.

 

Esse software só permite que se controle 2 drives, mesmo que o XT possa ter até 4 drives disponíveis. Mas falando sinceramente, 2 é mais do que suficiente para o que pretendemos.

Continuando…. agora basta reinicializar a máquina (sempre reinicie a quente, desliga mesmo a máquina para todos os seus testes) e a seguinte mensagem deverá aparecer durante o processo de boot.

 2M-XBIOS 1.3 installed on A:360K B:1.44M [INT 13h]


Agora sim, você já pode criar sua pasta no drive A, formatar, copiar ou o que sua imaginação inventar.


IMG_0013

fig. 15: Nosso emulador funcionando (detalhe, pedi para ler um disco formatado com 720kb)

 

Obs: Se precisar dar um boot por esse disco não vai funcionar, pois o arquivo 2M-XBIOS.EXE está no drive C e esse emulador de discos é de 1.44mb, então a controladora não vai trabalhar direito com ele, como explicado no artigo.

 

Atualização 21/08/2018:

Uma atualização que achei muito bacana. Hoje troquei esse drive acima por um de modelo SMUFSSV@1104. Esse modelo de drive da gotek funciona com várias outras densidades além de 1.44 Mb. Então para configurá-lo, retire todos os jumpers e só feche o J9 para funcionar em 1.44 Mb. Mais detalhes nesse arquivo: [download id=”1813″]. Um outro ponto, muito interessante e, que não tinha conhecimento é que ao invés de usar o 2M-XBIOS.EXE, é possivel usar a diretiva DRIVPARM  no arquivo CONFIG.SYS do MS-DOS, ele faz o mesmo papel de setar as configurações do drive e, diga-se de passagem, funciona muito bem. Basta colocar a linha DRIVPARM=/D:0 /F:7 dentro do arquivo CONFIG.SYS para setar o drive A: com 1.44 Mb. Mais detalhes sobre o funcionamento dessa diretiva nesse documento:

SOBRE A DIRETIVA DRIVPARAM

 

Fim da Atualização

Um detalhe que não está totalmente relacionado com nosso tutorial mas que quero registrar e que pode ser um salva vidas para muitos. Se você já tentou instalar um emulador de drive de 720kb por exemplo (muito utilizado em MSX), vai verificar que funciona parcialmente. Porquê? Faça o seguinte, vamos criar uma pasta no drive A, para isso digite:

a:\> md pasta1 <enter>
c:\> a: <enter>

espere a luz do drive apagar e digite

a:\> dir

Ué cade a pasta. Então, não criou, mesmo não dando nenhum tipo de erro. Isso acontece para qualquer operação que você tentar fazer no disco, pode até formatar que não vai dar erro e no final quando der um DIR vai encontrar o disco intacto :).

Conclusão: Não funciona, seu drive vai ficar somente como leitura, pelo menos foi isso que aconteceu comigo.


Bom pessoal, o artigo ficou um pouco extenso, resumi o que pude, mas o procedimento tem muitos detalhes que são necessários para funcionar adequadamente.


Por favor, comentem seus testes e se tiverem mais dicas a acrescentar para todos, será bem vindo.

Até a próxima.

emulador de disquetes ou drives no pc-xt

Como Converter Sinal da placa CGA do PC-XT usando a placa GBS 8200

Como Converter Sinal da placa CGA do PC-XT usando a placa GBS 8200

Durante muito tempo quis usar os monitores de tubo (CRT) com meu PC-XT. Isso para manter a nostalgia mesmo. Os monitores originais, aqueles de fósforo verde, âmbar ou branco são extremamente raros, então queria usar um monitor de tubo mais recente, que existem aos montes hoje em dia.

Sei que dá para usar um monitor LCD só montando um cabo e usando um monitor específico, conforme esse artigo, mas porque usar um monitor se posso usar qualquer um disponível. De qualquer maneira tenho outras opções.

Mas como fazer isso, já que os mesmos não são compatíveis com a placa CGA existentes no PC-XT. Bem, ai começa minha odisseia; primeiro comprei uma placa GBS 8200 essa aqui ó:

CGA-EGA-RGB-TO-VGA-VIDEO-GAME-CONVERTER-GBS8200

É uma placa bem legal, claro não é uma super conversora que custa centenas de dólares, mas dá recado do trabalho. Além disso ela é bem conhecida dos colecionadores de computadores antigos. Quebra o galho de muita gente.

Ela tem entrada para sinal RGBS (que pode ser usada no MSX, por exemplo) e CGA, show de bola. Achei que meu problema estava resolvido, era só fazer um cabo de conectando o conector db9 da placa CGA do PC-XT na entrada de 5 pinos que aceita CGA e pronto. Adivinha???

Não funciona 🙁

Poxa, mas qual o problema? Simples, a saída de sinal CGA da placa do PC-XT é um sinal Digital, o pessoal chama de RGBI e a entrada da placa GBS 8200 é analógica (RGBA). Vou dizer, fiquei um tempão esperando alguém para solucionar esse mistério, mas acabei caçando eu mesmo na internet e achei, parece piada, nos fóruns do Commodore C128, que pelo que entendi tem o mesmo problema.

Por isso eu digo, quem tem um monitor 1084 da vida, sim esse da Commodore, pode-se dizer que tem um monitor precioso. Ele tem entrada para tudo que precisamos, no que diz respeito a máquinas antigas. Olha esse artigo.

Mas quem não tem, não se desespere, com essa solução, você vai conseguir plugar seu PC-XT num monitor CRT qualquer ou mesmo um monitor LCD, pois funciona.

Dito tudo isso, vi que era preciso construir uma placa para converter RGBI para RGBA, agora sim plugar na placa GBS 8200 e pronto.

Agora o problema óbvio, cadê essa placa?

Continuei minha busca, mas agora sabendo que precisaria de um esquema para construir essa placa, encontrei umas 3 soluções que a principio iam funcionar.

Achei neste Fórum, neste site GGLABS. Mas tem outros, é só procurar, agora sabendo o que buscar, que você vai achar.

Depois, sabendo do que precisava, acabei encontrando esse circuito até pronto no EBAY e outros sites as palavras chaves eram “Video Digital-to-Analog Converter for Commodore 128/128D”

Mas tava inspirado e resolvi fazer eu mesmo um protótipo de um que achei, olha aqui ó:

esquema-rgbi2rgba

Não encontrei nem o site da autora para colocar como referencia aqui. Só achei essa imagem mesmo, de qualquer maneira resolvi arriscar para ver se iria funcionar.

Eu nem tinha idéia se iria realmente funcionar, mas estava com um tempo sobrando então resolvi fazer.

Meu primeiro passo foi construir esse esquema ai em cima no Eagle. Mas antes dei uma procurada nos componentes para saber se não eram componentes difíceis e caros de comprar. Pelo esquema pode-se perceber que os únicos componentes que deveria me preocupar eram os CIs 7432 e 7486. O primeiro, tem nas melhores casas do ramo, mas o segundo, fala sério, só no ML um cara vendendo, tipo 20 pilas e fora isso só lá fora.

Então tive a idéia de procurar um equivalente, e encontrei o CI 74386, bem mais fácil de achar e baratinho, tipo 2,50. A única diferença era a posição dos pinos que mudam de um para o outro.

Beleza, toca fazer o esquema no Eagle então. Ficou assim:

diagrama-rgbi2rgba

e a placa ficou assim:

placa-rgbi2rgba

Os arquivos do projeto feitos no Eagle podem ser baixados nesse link ok:

Arquivos do projeto da placa para converter RGBI para RGBA

 

Assim todos podem melhorar, modificar, etc.

Depois, foi fazer a placa, comprar os componentes, soldar e testar:

placa-rgbi2rgba-1

placa-rgbi2rgba-2

Placa vista de cima, com o conector rgbsg que vem na GBS 8200, isso facilitou, porque agora é só plugar nela e pronto. Outra coisa, tem um jumper que pode ser configurado na placa, é para sincronismo composto ou horizontal e vertical separado. Eu testei somente com o composto, se quiserem fazer outros testes tudo bem, mas como funcionou, nem me aprofundei nisso.

placa-rgbi2rgba-3

As ligações.

placa-rgbi2rgba-5

Placa inteira vista de cima. Um detalhe, eu só tinha em casa o conector DB9 Fêmea, e na placa o certo seria colocar o DB9 Macho, assim a posição dos pinos fica certinho.  Como eu só tinha o fêmea, quando fui fazer o cabo que liga a placa CGA do PC-XT até a placa RGBI2RGBA precisei colocar os pinos invertidos, isso foi só para compatibilizar. De qualquer forma estou colocando a pinagem do CGA para vocês se orientarem, ok.

db9_cga

Se tiverem dúvida de como fazer o cabo, podem consultar esse artigo .

placa-rgbi2rgba-4

Coloquei um jumper nesse ponto ai da imagem acima, porque eu queria gerar uma placa com face simples e não dupla, daí gerou alguns jumpers nela e mesmo assim faltou esse ai, como era um só puxei por baixo mesmo.

O circuito precisa de uma alimentação de 5V para funcionar. Puxei da mesma fonte que alimento a GBS 8200.

Peço que não reparem, ficou feinha eu sei, mas para esclarecer, não sou técnico em eletrônica, nem estudei para isso. Sou apenas um hobista e colecionador. Gosto de superar os problemas que encontramos em nossas máquinas. E o que dá para fazer, dentro do meu conhecimento, eu faço.

O segundo ponto é que fico muito ansioso em fazer as coisas funcionarem, então não me atentei muito em otimização e acabamento.

Esse projeto está aqui até para que possamos melhorar (placa, tamanho, disposição, etc.).

Bom agora é testar.

Puxa, até me assustei, funcionou de primeira.

rgbi2rgba-teste1

rgbi2rgba-teste2

\\rgbi2rgba-teste3

rgbi2rgba-teste4

rgbi2rgba-teste5

rgbi2rgba-teste6

rgbi2rgba-teste7

rgbi2rgba-teste8

No meu ponto de vista, depois de ajustar o brilho, contraste, posição da tela, tamanho, etc… Achei a qualidade muito boa. Agora todos podem ter qualquer monitor ligado na placa CGA do PC-XT, seja um monitor CRT, LCD ou mesmo LED.

Bem pessoal, é isso ai. Se tiverem comentários ou dicas úteis, podem utilizar o campo de comentários abaixo.

Até a próxima.

Como Converter Sinal da placa CGA do PC-XT usando a placa GBS 8200

Otimizando o autoexec.bat e config.sys no DOS/Win9x

Nesse artigo (Otimizando o autoexec.bat e config.sys no DOS/Win9x) você vai encontrar alguns exemplos de arquivos de configuração (autoexec.bat e config.sys) que vai ajuda-lo a executar softwares antigos de forma correta.

Note que existe, também, opções para uma otimização específica desses arquivos. Essas configurações são necessárias se você for executando programas DOS sob win9x.

 

msdos.sys
______________________________________________________________

Quando estiver executando o Win9x com DOS 7.0 ou superior, é preciso verificar algumas opções no msdos.sys:

 

[Options]
;set to 1 if you have another version of DOS installed on the same partition as Win9x
BootMulti=0

;use this in order to allow booting into plain DOS 7.x command line rather than Win9x
BootGUI=0

;use this to preserve memory unless you use DoubleSpace or DriveSpace drive compression
DblSpace=0
DrvSpace=0

;disable the Win9x boot logo, might be helpful to see information produced during config.sys and autoexec.bat processing
Logo=0

;save some memory, might cause problems on some systems though
LoadTop=1

 

config.sys
______________________________________________________________

A primeira versão é um exemplo mais simples. Note que se estiver usando UMBPCI, a área de memória utilizada por ele talvez precise ser alterada devido ao seu tamanho e a localização da BIOS gráfica (bem como outras ROMs instaladas). Você também precisa se certificar que o tamanho da página de 64k não esteja sendo usada se quiser usar EMS. Se estiver usando uma versão diferente do DOS 7.0, substitua todas as ocorrências de “c:\windows” para o diretório do DOS instalado:

 

[common]
rem Enable additional config.sys options
SWITCHES=/f

rem Disable automatic loading of DOS drivers by windows since we can do better
DOS=NoAuto

rem Load DOS into upper memory to conserve conventional memory below 640k
DOS=high,umb

rem Reserve some handles and buffers for DOS functions.
rem Larger numbers provide more buffers at the cost of memory,
rem thus you might need to experiment with them a bit if you
rem experience problems with file access
BUFFERSHIGH=40
FILESHIGH=20
FCBSHIGH=1
LASTDRIVEHIGH=m

rem If you can use UMBPCI by Uli Siebers use the following configuration
rem You´ll also need the QHIMEM driver for getting out the best of it:
DEVICE=c:\drivers\qhmboot.sys
DEVICE=c:\drivers\umbpci.sys /i=e000-efff
DEVICEHIGH=c:\drivers\qhimem.sys /n48

rem If you cannot or do not want to use UMBPCI or QHIMEM, use the standard
rem himem.sys instead:
DEVICE=c:\windows\himem.sys

rem If you are not using the Win9x GUI you might want to run the EMS driver
rem This will also provide UMB memory by using the “ram” option if UMBPCI is not used.
rem Note that this driver is not needed for EMS support while Win9x is running
DEVICEHIGH=c:\windows\emm386.exe ram auto

rem This helper driver is only needed for the Win9x GUI, not for plain DOS:
DEVICEHIGH=c:\windows\ifshlp.sys

rem If you want USB mass storage support under plain DOS, load the USB drivers
rem which can be found on the net:
DEVICEHIGH=c:\drivers\usbaspi.sys /v
DEVICEHIGH=c:\drivers\di1000dd.sys

rem Load a mouse driver if needed
rem Note that Win9x will provide mouse support by its own, thus not needing a mouse driver
rem CuteMouse is recommended due to its low memory footprint and it will load into high memory by default
INSTALL=c:\drivers\ctmouse.exe

rem Load a CDROM driver if necessary
rem Here, QCDROM is used in combination with SHCDX (a MSCDEX replacement) in order
rem to minimize memory usage again
rem Note that Win9x will provide its own driver, thus the following lines are only
rem useful under plain DOS
DEVICEHIGH=c:\drivers\qcdrom.sys /D:mycdrom
INSTALL=c:\drivers\shcdx33a.com /D:mydrom

rem ***insert your soundcard config.sys driver here (if needed)***

 

A segunda versão é baseada no código anterior, porém com a adição de menus que são mostrados no momento do boot. Poderá ser escolhido o Win9x ou diversos outros cenários do DOS.

 

[COMMON]
SWITCHES=/f
DOS=NoAuto
DOS=high,umb
BUFFERSHIGH=40
FILESHIGH=20
FCBSHIGH=1
LASTDRIVEHIGH=m

[MENU]
MENUITEM = win, Windows 95
MENUITEM = emm, DOS mit EMM386
MENUITEM = min, DOS nur mit HIMEM
MENUITEM = dos, DOS-Standard mit USB und CDROM
MENUITEM = nix, DOS ohne alles
MENUDEFAULT = win, 10
MENUCOLOR = 7,0

[win]
DEVICE=c:\drivers\qhmboot.sys
DEVICE=c:\drivers\umbpci.sys /i=e000-efff
DEVICEHIGH=c:\drivers\qhimem.sys /n48
DEVICEHIGH=c:\windows\ifshlp.sys

[emm]
DEVICE=c:\drivers\qhmboot.sys
DEVICE=c:\drivers\umbpci.sys /i=e400-efff
DEVICEHIGH=c:\drivers\qhimem.sys /n48
INSTALL=c:\drivers\ctmouse.exe

[min]
DEVICE=c:\drivers\qhmboot.sys
DEVICE=c:\drivers\umbpci.sys /i=d000-efff
DEVICEHIGH=c:\drivers\qhimem.sys /n48
INSTALL=c:\drivers\ctmouse.exe

[dos]
DEVICE=c:\drivers\qhmboot.sys
DEVICE=c:\drivers\umbpci.sys /i=e400-efff
DEVICEHIGH=c:\drivers\qhimem.sys /n48
DEVICEHIGH=c:\windows\emm386.exe ram auto
DEVICEHIGH=c:\drivers\usbaspi.sys /v
DEVICEHIGH=c:\drivers\di1000dd.sys
DEVICEHIGH=c:\drivers\qcdrom.sys /d:mycdrom
INSTALL=c:\drivers\shcdx33a.com /d:mycdrom
INSTALL=c:\drivers\ctmouse.exe

[nix]

[COMMON]
rem ***insert your soundcard config.sys driver here (if needed)***

 

autoexec.bat
______________________________________________________________

O primeiro código é um versão mais simples de configuração do autoexec. Se estiver usando uma versão diferente do DOS 7.0, altere todas as ocorrências “c:\windows” para o diretório de seu DOS instalado.

 

@ECHO OFF

rem Prettify the command prompt:
PROMPT $P$G

rem Optional: Set a compact DIR listing if preferred
SET DIRCMD=/w

rem Set important directories in the search path (extend it as you need)
PATH=c:\windows;c:\windows\command;c:\windows\system\;

rem Set the Win9x temp directory
SET TEMP=c:\windows\temp
SET TMP=c:\windows\temp

rem ***Insert your soundcard autoexec.bat driver here (if needed)***

rem If the soundcard driver does not set it on its own, you might need to set the BLASTER and
rem maybe the ULTRASND variable as well (make sure the settings fit your hardware configuration)
SET ULTRASND=240,7,7,7,7
SET BLASTER=A220 I5 D1 H5 P330 T4

rem Start windows by hand if autostarting it was disabled in msdos.sys
win

 

A segunda versão é baseada no código anterior, porém com a adição de menus que são mostrados no momento do boot.

 

@ECHO OFF

PROMPT $P$G
SET DIRCMD=/w

PATH=c:\windows;c:\windows\command;c:\windows\system\;

SET TEMP=c:\windows\temp
SET TMP=c:\windows\temp

rem ***Insert optional autoexec.bat drivers needed under both Win9x and plain DOS here***

rem ***Insert your soundcard autoexec.bat driver here (if needed)***

SET ULTRASND=240,7,7,7,7
SET BLASTER=A220 I5 D1 H5 P330 T4

GOTO %CONFIG%

:win

rem ***Insert optional autoexec.bat drivers only needed under Win9x here***

win
GOTO ende

:emm
:min
:nix
:dos

rem ***Insert optional autoexec.bat drivers not needed under Win9x here***

:ende


system.ini
______________________________________________________________

Quando estiver executando o DOS sob o Windows (win9x), algumas opções de configuração são necessárias no arquivo system.ini.

[386Enh]
;Tell Win9x to use the memory between D000 and E000 for an EMS page frame
;Thus, there is no longer the need for EMM386, thus conserving conventional memory
;Make sure the selected memory area is compatible with the one left free by UMBPCI
EMMPageFrame=D000

;Load some parts of Win9x up, this can conserve memory but also cause problems on some machines
LocalLoadHigh=1

;If there are problems with the video BIOS, tell Win9x not to use the memory occupied by it
EMMExclude=C000-CFFF


Mouse Serial no PC-XT

Depois de muito tempo tentando adquirir um PC-XT, finalmente consegui e de quebra, consegui 2 ao invés de 1.

Configuro para lá, configuro para cá, garimpando várias informações para entender essa arquitetura antiga, além de procurar placas para completar o máximo possível o kit, consegui fazer os 2 funcionarem direitinho.

Mas nunca está bom, acho que é isso que deixa o hobby de retro computação tão legal.

Queria colocar um mouse nos danados.

Assim vamos a odisseia de plugar um simples mouse num PC-XT.

Primeiramente o PC-XT não tem saídas mini dim (encontrados até pouco tempo em PCs normais) e nem tão pouco USB, aliás essa tecnologia nem existia na década de 80.

A comunicação com um mouse era serial mesmo (RS232).

Putz, serial? Então preciso de um mouse serial para funcionar? Sim, isso mesmo, é isso aí.

Colocando um Mouse Serial no PC-XT

 

Mouse Serial RS232

 

fig 1 – Mouse Seria com conector DB9

 

Bom, encontrar mouses seriais em 2014 não é tão difícil quanto se possa imaginar, é só procurar no ML ou em sites de produtos para informática que você encontra, inclusive novos e na caixa.

Legal, comprei o mouse, aliás, compreis 2, um para cada PC.

Com os mouses na mão, achei que era só plugar e beleza. Amargo engano… 🙁

Os conectores dos mouses que comprei eram do tipo DB9 e o conector que o PC-XT disponibilizava era DB25.

IMG_0477

 

fig. 2 – Conector DB25 serial (mais ao centro) na parte trazeira do PC-XT 

 

 

db25-db9

 fig 3 – Pinagem de Conectores DB25 e DB9

 

db25comcapa

fig 4 – Conector DB25 FÊMEA com CAPA

 

DB9M.1

 

fig 5 – Conector DB9  MACHO com CAPA

 

Porque isso? É que os primeiros mouses para o PC-XT vinham com o conector DB25, somente mais tarde é que foram feitos para os conectores do tipo DB9.

MOUSE GENIUS GM-6

fig 6 – Antigo Mouse Genius  com conector DB25  FEMEA

O que fazer então? Afinal queria um mouse no XT.

Comecei a pesquisar e imaginar que se um mouse serial que se comunicava por um conector DB25 poderia muito bem se comunicar por um conector DB9.

Assim, encontrei 2 soluções para o problema:

– Primeira opção: Usar uma placa serial que possua o conector DB9

$_57 placa_serial_xt

 

fig 7 – Placa Serial ISA 8 Bits, com um conector DB25 e um conector DB9

Segunda opção: Construir um cabo de DB25 para DB9 (Sim, sim, sim, é perfeitamente é possível).

Bom, na primeira opção, apesar de ser mais simples, fica mais caro e mais complicado para encontrar (teria que achar e comprar duas placas).

Assim, decidi pela segunda opção, visto que são componentes bem fáceis e baratos de se encontrar, além, é claro, do desafio. 🙂

Decidido o que iria fazer, então agora era só colocar a mão na massa e montar o cabo.

Bom, chega de blá, blá, blá, vamos a confecção do cabo.

O esquema que testei e que funcionou perfeitamente foi esse:

 

db9_25_converter

 

fig 8 – Esquema de ligação dos pinos entre conectores DB25 e DB9

 

Conexão dos Pinos para Conversão entre DB25 e DB9

DB9 DB25 Função
1 8 Data carrier detect
2 3 Receive data
3 2 Transmit data
4 20 Data terminal ready
5 7 Signal ground
6 6 Data set ready
7 4 Request to send
8 5 Clear to send
9 22 Ring indicator

 

Mais detalhes sobre comunicação serial RS232 pode ser encontrados no site Lammert Bies. 

 

Material necessário para fazer o cabo.

 

  • 01 Conector DB9 MACHO com capa
  • 01 Conector DB25 FÊMEA com capa
  • 20 a 30 cm de cambo manga com pelo menos 9 vias (9 fios)
  • 01 Ferro de solda
  • Solda de boa qualidade
  • 01 Lupa de Mesa Articulável (OPCIONAL)

 

A lupa de mesa articulável é opcional, mas por experiencia própria, ela vai ajudar muiiiiito na hora de soldar os fios nos conectores.

 

lupa-de-mesa-articulavel-garras-jacare-lente-aumento-e-pinca

 

fig. 9 – Lupa de Mesa Articulável

 

O cabo manga é aquele cabo com vários fios dentro, que vai servir para ligar cada pino dos conectores.

 

sk_0680_28_14205_g

 fig. 10 – Cabo Manga 10 vias

 

Uma dica: Se você tiver aquele cabo de impressora paralela ou matricial, pode usar sem medo, pois é o mesmo cabo.

 


caboimpressora

 

fig. 11 – Cabo para impressora matricial

O Cabo Pronto

 

 

No final, o cabo deve ficar com esses 2 conectores conforme a figura abaixo.

 

IMG_0476

 

fig 12 – Cabo DB25 para DB9 

 

 

Um detalhe importante: No meu caso utilizei um conector DB25 do tipo Fêmea, mas pode ser que seu XT ofereça um conector Fêmea, nesse caso você teria que utilizar um conector DB25 do tipo Macho, ok.

 

 

Testando nosso cabo

 

 

Agora é só plugar o cabo, ligar o PC e testar se o mouse será reconhecido.

 

Na linha de comando do DOS digite MOUSE (software mouse.com que faz parte do pacote do DOS).

 

C:/>MOUSE

 

Se tudo correr bem vai aparecer a seguinte mensagem:

 

IMG_0478

 

Pronto, tudo perfeito.

Para finalizar nosso trabalho é legal colocar o comando mouse.com no autoexec.bat ou no config.sys para que o driver seja instalado na inicialização do computador.

 

AUTOEXEC.BAT

LH C:\DOS\MOUSE.COM

ou

CONFIG.SYS

DEVICE=C:\DOS\MOUSE.SYS

 

 

Bom é isso ai. Até o próximo post pessoal.